terça-feira, 25 de maio de 2010

João Filipe Simões Curto foi morto em rixa por causa de droga


João Filipe Simões Curto, desempregado, até a algum tempo atrás a viver com a mãe no Luso, e presentemente a residir em Águeda de 25 anos, foi baleado mortalmente, ontem a meio da tarde, em Albergaria-A-Velha, quando, supostamente, estava a adquirir droga.
João Filipe Simões Curto, estava já referenciado pela policia por consumo e tráfico de droga, bem como crimes contra património (assaltos e roubos).
O presumível autor dos disparos, de 23 anos, e de étnia cigana, entregou-se no posto da GNR, tudo indicando que tenha confessado o crime.
A vítima ter-se-á deslocado ao acampamento de Vale Carvalhos, numa área florestal do lugar do Fial, freguesia de Alquerubim.
Trata-se de uma zona referenciada pelas autoridades policiais há muito como estando ligado ao tráfico de droga, destino de consumidores e compradores que chegam de toda a região.
Por motivos ainda desconhecidos, o rapaz, que estaria acompanhado de um outro indivíduo, foi alvejado a tiro.
Ainda que ferido pela arma de fogo, supostamente uma caçadeira, conseguiria colocar-se em fuga do local usando a viatura em que se fazia transportar.
Cerca de 400 metros depois, mesmo à saída da povoação do Fial, parou a marcha na Rua Direita e pediu por socorro a populares ali residentes, que ao verem que se encontrava mal chamaram os bombeiros e GNR.
Quando os meios de socorro chegaram, cerca das 18:00, a vítima ainda estava no interior do Renault Clio branco, de que não era proprietário, mas já sem sinais de vida.
Os tiros terão esfacelado completamente um dos membros superiores, atingindo outras partes do corpo.
O pessoal médico do INEM acabaria por declarar o óbito e o caso passou para as mãos da Polícia Judiciária (PJ) que procedeu à recolha de vestígios, libertando o corpo para a morgue de Aveiro já de noite.
O suspeito, de etnia cigana, residente no acampamento de Vale Carvalhos, deverá ser presente hoje às autoridades judiciais para interrogatório e aplicação de medidas de coação.
Era desconhecido o paradeiro do segundo indivíduo que se encontraria com a vítima, embora se admita que tenha saído ileso da discussão fatídica.
Entretanto a Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro admitiu que estão a ser investigados outros cenários, incluindo a possibilidade do suspeito, que não está detido, encobrir o verdadeiro autor.
A PJ procurava também ouvir o indivíduo que esteve no acampamento com o falecido, depoimento que será determinante para apurar as circunstâncias do crime.
A autópsia deverá ser realizada esta terça-feira 25 de Maio, desconhecendo-se, ainda, a data do funeral.

4 comentários:

a_m disse...

Queria aqui deixar uma nota.
O "Curto" que ouvimos falar muitas vezes no Luso pelos piores motivos, foi até certa idade uma criança e adolescente normalíssimo que cresceu em convívio com todos ou quase todos da minha geração.
Tenho a certeza que falo aqui em nome deles ao pedir, mais que o respeito pela vida que lhe tiraram, o respeito também pelo João que eu, e muitos conheceram.
Infelizmente passou a estar rodeado por verdadeiros "parasitas da sociedade" e como pessoa frágil que sempre foi, não se conseguiu endireitar até se meter no abismo da droga e estilos de vida que nao interessam a ninguém.
Eu vou-me recordar do João com quem partilhei a minha infância, que aos 10 anos já tinha uma independencia impressionante ao ponto de fazer em casa tarefas impensáveis nos parametros actuais para uma criança.
Espero que partilhem esta história como um exemplo para os miúdos de hoje em dia, pois é a prova como nem a pessoa mais santa e incólume se iliba da auto-destruição.
O João Curto que conheci vai estar sempre no meu coração.
Espero não ser o único com coragem para o assumir.
Descansa em paz amigo.
(Carlos André)

D'avó disse...

Assino por baixo Carlos...

Apesar de admitir que se calhar foi o melhor que lhe podiam ter feito, pois nesta fase ele já não dava mostras de conseguir inverter o caminho que apanhou...

É engraçado perceber as razões, os porquês, e os quandos da vida deste rapaz que não tinha mau fundo, que sempre foi esperto, talvez até demais, mas ao mesmo tempo pouco inteligente e fragil...

Que sirva de exemplo para todos, embora que por maus motivos, a curta vida deste rapaz a quem muita vez confiei a minha casa, as minhas coisas, e mesmo sabendo na vida em que já andava metido, a minha scooter...

Descansa em paz...

A_MAN_APART disse...

"Curto" descansa em paz.
Faço das palavras do Carlos as minhas. Por ventura, foste obrigado a "crescer" muito cedo devido ao ambiente que te rodiava.
Abraço Cagi

Bart Simpson disse...

We all were good fellas!!