quinta-feira, 8 de julho de 2010

DESPREZO TOTAL........

Durante o meu passeio ao Lago do Luso, fiquei triste pela Miséria que vi.
Alem dos caixotes do lixo totalmente cheios (e não era do dia anterior), o gradeamento em madeira praticamente partido ao longo de todo o lago, já para não falar do perigo em que se encontra o trajecto em volta do lago. Perigo iminente para qulaquer pessoa distraida ou criança que circule em volta do lago. Já para não falar do matagal em toda aquela zona e o circuito de manutenção, se este existe.
È impressão minha ou a Junta de Freguesia, por ser o ultima mandato, estará a ficar um pouco acomodada em vez de ser mais activa? Ou só a Avenida principal è que mostra o Luso?

4 comentários:

Luso disse...

De facto estão a canalizar os meios humanos do turismo para o Buçaco !!!
A Fundação Bussaco tem de resolver os seus problemas de falta de meios sem prejudicar os meios afectos ao Luso.

D'artagnan disse...

Como vocês sabem, compete ao Turismo do Centro a gestão dos recursos humanos da Antiga Junta de Turismo e actualmente esses recursos humanos trabalham 2 dias para a Fundação Mata do Buçaco. Além disso, há falta de outros bens a esses recursos humanos para conseguirem desempenhar 100% a sua tarefa. Não é fácil fazer filhoses de água ou omeletas sem ovos...

D'artagnan disse...

Como vocês sabem, compete ao Turismo do Centro a gestão dos recursos humanos da Antiga Junta de Turismo e actualmente esses recursos humanos trabalham 2 dias para a Fundação Mata do Buçaco. Além disso, há falta de outros bens a esses recursos humanos para conseguirem desempenhar 100% a sua tarefa. Não é fácil fazer filhoses de água ou omeletas sem ovos...

Pearl-Harbor disse...

A questão é esta: de facto os meios que estavam afectos à Junta de Turismo Luso-Buçaco foram canalizados para o Buçao alguns dias por semana. Mas as ruas do Luso, o lago, a fonte de S. João e jardins envolventes e a Avenida Emídio Navarro, são da responsabilidade da Junta de Freguesia ou da Câmara Municipal. São estas entidades que têm de resolver o problema. Que coloquem mais pessoas a trabalhar nestas tarefas, diariamente, porque se o Turismo do Centro decidir mandar o pessoal de vez para o Buçaco, alguém terá de substituir esta gente.
Há alguns anos (ainda no tempo do Grama-o-fone) que se abordou esta questão sobretudo porque se entendia (e bem) que o orçamento da, então, JTLB, não deveria servir para limpar as ruas do Luso mas sim para promover esta região. Já nessa altura se questionava se estas pessoas não deveriam fazer parte dos quadros da CMM uma vez que a JTLB era uma estrutura municipal. Agora, e depois de muito termos sido acusados de tudo e mais alguma coisa, parece que quem questionava estava certo.
E deixo aqui mais uma acha para a discussão: A CMM ou a JFL deveriam criar uma estrutura turística municipal ou da freguesia que salvaguarde os interesses do Luso. O centralismo que este governo está a impor às instituições e ao país (é ver os mega-agrupamentos escolares, os mega-hospitais, as chefias de dezenas de organismos publicos a irem todas para Lisboa) vai acabar por fazer com que, também no Turismo, os pequenos destinos sejam desvalorizados e esquecidos. A própria CMM já chegou a esta conclusão quando, logo após a integração do Turismo do Centro veio dizer publicamente que o concelho da Mealhada e o Luso e o Buçaco estavam mal representados na FIL.

Podem criticar agora esta opinião. Só espero não ter razão como em relação aos cantoneiros da JTBL.

Abram os olhos!