quarta-feira, 1 de julho de 2009

Cabral Dixit:

Carlos Cabral deixou ainda uma critica aos comerciantes: “Ainda no último fim-de-semana fui ao Luso, onde estavam milhares de pessoas. Em pleno sábado à tarde, praticamente só os serviços de restauração estavam a funcionar”, concluiu o edil da Mealhada.

in DB

Não pretendendo conhecer a minha terra assim tão bem mas, normalmente no sábado à tarde encontram-se abertos pelo menos:

- Cafés
- Restaurantes
- Pastelaria/Pizzaria
- Quiosques
- Farmácia(s)
- Hoteis e Pensões
- Cabeleireira(s) / Barbeiro(s)
- Mercearias
- Posto de Turismo

Encontram-se fechados:

- Casas de ferragens
- Estaleiros de construção
- Junta de Freguesia (depende: se houver algo de urgente ligamos ao Serra ou ao Jorge e eles lá vão)

Ou a terra não é a mesma, ou a visita foi antes das 15:00h (hora a que abre o comercio da parte da tarde), ou as casas de ferragens e os estaleiros de construção são importantes para os turistas?

4 comentários:

LUIS FERNANDES disse...

Interessante, os políticos muito gostam de desancar nos comerciantes de rua. É uma espécie de complexo de culpa -mas agindo ao contrário- em que, pelas acusações formuladas, tentam justificar o abandono do comércio tradicional. A mim não me surprende nada. Aqui, em Coimbra, é igual. Aliás, é transversal ao país. Se calhar, não seria mau pensar, para a próxima legislatura -2013/2017- em fundar um partido político que defenda exclusivamente o comércio tradicional e tudo o que seja produto endógeno e, inclusive, profissões em vias de desaparecimento.
Abraço.
Luis Fernandes

teófilo disse...

Um comentário extremamente infeliz do presidente de camara... Acho que faz sentido que venha visitar os hotéis, pensões e casas particulares no mês de Julho e Agosto, e também o comércio e restauração durante a semana, por que é aí que se vai sentir mais a falta dos termalistas...
Podemos questionar até que ponto o presidente tem responsabilidade nesta situação. Mas fica-lhe mal desvalorizar o seu impacto.

RODINHAS disse...

VOCES ATE PODEM TER A SUA RAZAO. MAS SE DEREM UMA VOLTA AO DOMINGO, QUANDO A MAIOR PARTE DAS PESSOAS ANDAM NA RUA, ENCONTRAM A MAIORIA DESSES ESTABELECIMENTOS FECHADOS.
AI SIM PODERIAM FACTURAR,OU TENTAR MINIMIZAR A CRISE DA SEMANA. SERÁ QUE NAO PODERIA SER UMA HIPOTESE?
PORQUE SE ESTIVEREM ATENTOS A ROTAÇAO DAS PESSOAS A ENTRAR E A SAIR DO LUSO, A AFLUENCIA SITUA-SE NA TARDE DE SABADO E NA TARDE DE DOMINGO. EXISTEM LOCAIS CENTRAIS QUE PODERIAM TRABALHAR EM SINTONIA.
POR ISSO ESPERO QUE OS COMERCIANTES E HOTELEIROS DO LUSO NAO FIQUEM DE BRAÇOS CRUZADOS OU A ESPERA DO PRESIDENTE DA CAMERA, POIS DAI NAO DEVE VIR NADA. E QUE TAMBEM APOIEM MAIS AS ACTIVIDADES DESPORTIVAS E CULTURAIS PARA TRAZER PESSOAS PARA O LUSO.

BURRIQUEIRO disse...

SEMEAR PARA DEPOIS COLHER..........