segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Chame-se a ASAE já que a GNR não actua


Agora, quem se lixa é o mexilhão, ou seja, os madeireiros....

Desde o desastre autorizado pela Fundação Mata do Buçaco até à Zona de Guerra (na zona da Batalha do Buçaco) onde foram cortadas centenas de árvores não autorizadas, a culpa agora é dos... MADEIREIROS...

Mas se há dúvidas, ONDE É QUE ESTÁ A ASAE já que além de ambiental se perfila igualmente um crime económico?????... haverá conivência das autoridades?? ... ou será que há algum tipo de combinação para ficarem caladinhos?

Vamos ficar todos de braços cruzados?

Bom... para quem não saiba, eu convido a darem uma volta até à Cruz Alta. a seguir, desçam um pouco em direcção ao posto de comando de Wellington e olhem bem para os azevinhos e os rastos de tractores no chão.... PARECE-VOS BEM?.... agora, experimentem voltar para baixo e entrem na mata ao pé da antiga pista de btt... passem o bosque e , se conhecem esta zona, contem lá o nº de castanheiros que lá faltam?... 20?.. 30?... talvez...

Já agora, aproveitem para ver a quantidade de medronheiros que lá faltam também...

Mas, agora expliquem-me como se eu fosse muito burro... O PAÍS ESTÁ A SAQUE?... É?!!!

Até quando vamos continuar a enfiar a cabeça na areia e fazer de conta que não se passa nada?

Touché...

4 comentários:

Luis disse...

Ao invés de levantar suspeitas porque não denuncia, faria um melhor serviço à sociedade.
Linha SOS Ambiente e Território nº 808 200 520 ou on-line no site www.gnr.pt ou no e-mail sepna.at.gnr.pt

D'artagnan disse...

eu não tenho de levantar suspeitas a ninguém... tenho de afirmar que as instituições não funcionam. A GNR vem, toma nota e o que acontece?... nada!

Vénus disse...

A verdade é que todo o trabalho de corte de arvoredo na serra do Buçaco tem sido uma vergonha porque há centenas (para não dizer milhares)de árvores que foram cortadas, de espécies que nada têm a ver com o pinheiro-bravo e que pura e simplesmente poderiam ter sido poupadas para não deixar a serra ainda mais despida.
Então quanto a Azevinhos, nem é bom falar.
Mas o procedimento no interior da Mata Nacional do Buçaco, foi o mesmo, com custos que não poderemos avaliar, hoje, para o equilíbrio ecológico e florestal dos espaços intervidos e da própria Mata.
Madeireiros sem supervisão, na Serra e na Mata... mais valia deitar fogo a tudo e depois já podiam dizer que foi um crime sem que ninguém se ofendesse!

BURRIQUEIRO disse...

Qualquer dia só falta aparecer a comunicação social em força. SIC; TVI;RTP, ETC.
Assim mostravam a todo o Portugal a miséria que está a Nossa mata do Bussaco.