quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Petição Pública

Petição SALVEMOS A MATA DO BUÇACO!
Para:Assembleia da República; Primeiro-Ministro; Ministro do Ambiente

A mata do Buçaco está em grave perigo! Desde Janeiro deste ano de 2011 que se tem vindo a verificar, praticado por um madeireiro contratado pela própria Fundação da Mata do Buçaco, o abate de dezenas e dezenas de árvores, executado de forma bárbara e provocando a destruição de outras árvores, danificadas e derrubadas pelas primeiras, e a criação de clareiras que começam já a ser ocupadas por espécies invasivas e infestantes.

Esta barbárie tem mesmo continuado já após terem sido feitas algumas denúncias públicas, e inclusive já depois de estar a correr um inquérito - crime a cargo do Núcleo de Protecção Ambiental da GNR de Anadia.

Porque está em causa não apenas um inadmissível crime ambiental mas a inaceitável destruição dum património histórico e cultural ímpar, os cidadãos abaixo assinados exigem que as respectivas responsabilidades sejam apuradas até ao fim, que os seus autores sejam devidamente sancionados e, finalmente, que o Estado e demais entidades públicas cumpram com os seus deveres legais e cívicos em matéria da salvaguarda e protecção da Mata do Buçaco.



Os signatários



http://www.peticaopublica.com/?pi=AGP

2 comentários:

Egídio Peixoto disse...

Uma ideia que tem o meu apoio.

arsénio disse...

Concordo com a petição publica, muito embora tenho de comentar que a culpa é do madeireiro mas teve o total consentimento da entidade que actualmente gere a Mata,até porque o madeireiro não andou escondido e procedia aos trabalhos durante o dia.
Não concordo com o titulo SALVEMOS a MATA, quando pouco há para salvar, devia chamar-se VAMOS RECONSTRUIR a MATA, para tal vamos chamar os coveiros que abriram o buraco em que a mata mergulhou, no meu ponto de vista são entre outros os Sr. Secretário de Estado Ascenso Simões, o Presidente da Autoridade Florestal Nacional e outras figuras que vivem ao nosso lado mas que do assunto pouco percebem. A DEUS MATA DO BUSSACO.