quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Sábado há festas no Luso...


... e a GNR vai montar as operações stop do costume em todas as entradas e saídas do Luso.

12 comentários:

BURRIQUEIRO disse...

ACHO MUITO BEM QUE MONTEM AS OPERAÇOES DE STOP,PARA GARANTIR A SEGURANÇA DOS LUSENSES E PARA EVITAR ENTRAR OU SAIR MUITAS COISAS DO LUSO.POIS TEMOS DE TER EM CONTA QUE O LUSO NESSE ASPECTO ESTAVA UM POUCO ABANDONADO.....AS PESSOAS TEM DE COMEÇAR A TER CONSCIENCIA DAQUILO QUE FAZEM, PARA EVITAR SITUAÇOES PERIGOSAS.SÓ ESPERO QUE COM ESTES COMENTARIOS NAO QUEIRAM AFASTAR A SEGURANÇA DO LUSO..............

Piroclasto disse...

Edesde quando é que as operações STOP (que por cá se fazem) garantem segurança?

D'artagnan disse...

Burriqueiro

Só há uma maneira deste tipo de acções beneficiar o Luso:

Colocar uma operação STOP na Venda Nova a obrigar a que todo o trânsito entre para o Luso, e bloquear as saídas durante 1 ano - pelo menos as pessoas eram obrigadas a permanecer e a consumir :-)))) - era a solução final para o comercio local.

D'artagnan disse...

Agora a sério :-)))

Não podemos ser inocentes na nossa abordagem a esta temática.

Os senhores agentes, são homens (e mulheres) como todos os outros e assim sendo, não são infalíveis e muito menos sempre justos e cumpridores. A única diferença é que foi neles que delegamos o "poderzinho" de nos poderem prender e multar - coisa que alguns fazem com especial prazer.

Quanto à entrada e saída de "coisas" do Luso, se eu que sou um cidadão anónimo sei como, onde e por quem, será que as autoridades não sabem?... ou simplesmente estão fartos de fazer o seu trabalho e arriscar o pêlo, para depois um magnânimo juiz (ou delegado do MP), mandar os "meninos" para casa com termo de identidade e residência?

É muito mais fácil, fica muito melhor na folha e não se arrisca o pêlo, se se passarem umas dezenas de multas de estacionamento, e se tirar a carta a meia dúzia de rapazes que cometeram o crime de beberam um fino a mais. É que os senhores agentes, também têm uma família à espera lá em casa, e os cemitérios estão cheios de heróis.

Estatisticamente, está mais do que provado que o grande causador de acidentes mortais ou sequelas graves é o excesso de velocidade, sendo que destes, a larga maioria dos condutores NÃO ESTAVAM ALCOOLIZADOS (o mesmo já não se poderá dizer de outras drogas) - Não vejo nenhuma moralização ou controlo por parte das autoridades no que toca a este assunto.


Resta-me a satisfação de cada vez mais o cidadão comum, se defender do ridículo excesso de zelo e paternalismo de Estado, através de sinais de luzes (como no tempo da PIDE) ou os "tão jeitosos" SMS, assim que os senhores agentes montam o seu estabelecimento comercial nas saídas do Luso.

Isto não é cuidar da nossa segurança na moderna concepção da palavra, isto é cuidar da nossa segurança de um ponto de vista Salazarista e facilitista.

É o cidadão comum, honesto e que paga os seus impostos, que eles querem apanhar, e não os verdadeiros prevaricadores e criminosos.

Neste caso, e sob este tipo de orientação e comando, tenho sérias dúvidas se as autoridades não se estarão a servir a si próprias, em vez de servirem as populações que lhes pagam os ordenados com os seus impostos.

lua-de-mel-lua-de-fel disse...

Os agentes da polícia limitam-se a fazer o que lhes mandam; as ordens vêm de cima. Mais importante, e concordo consigo a 100%, seria a polícia andar de carro a ver os movimentos estranhos e as manobras perigosas, às quais assistimos amiúde no Luso, sobretudo de madrugada. E sim, sabemos todos onde se passam coisas estranhas, quem são as pessoas, e eles também, mas não têm meios nem ordens (insisto) para intervir. Quanto ao poderzinho, parece-me que cada vez menos isso acontece, de modo geral, por duas coisas: por um lado pq temos uma população mais ciente dos seus direitos e, por outro, uma melhor formação dos agentes.

just looking.. disse...

Temos que aproveitar passar quando eles forem ao bar de algum "amigo" beber uma águazinha.....

Beijinhos à Prima disse...

E que tal se os donos dos bares começarem a cobrar menos a quem provar andar a pé?

El Tonel disse...

Dassssseeee... isso não...!!!! Tu já viste quantas tascas há no Luso e as dezenas de kilometros que significa ir a todas??????

Não tarda nada, andam praí a falar outra vez em colocar corrimões a ligar as tascas... para orientar o pessoal... LOLOLOLOLOLOLOL

Borrachon disse...

Bom! Já estava na altura de mudar de estilo de vida! Pensava que seria por causa do fígado, afinal, é por causa da policia! Ironia do destino!

FontedeCastanheiro disse...

Eu só estou curioso para ir ver o JAZZ. Diz que é o Castanheira vestido de novo. E por via das dúvidas vou a pé e bebo "Auga" que é para não ser multado!

BURRIQUEIRO disse...

CARO COLEGA D´ARTAGNAN, CONCORDO COM A PARTE SERIA DA QUESTAO. MAS TAMBEM NAO DISCORDO 100% DA PEQUENA PIADA ANTERIOR. PODIA SER UMA IDEIA PARA AUMENTAR AO LUCROS AQUI DO PESSOAL. CONSUMIAM NOS BARES E CHEGAVAM A VENDA NOA E " TOMA LÁ BALÃO". SE PASSA-SE NO TESTE IA PARA CASA. ;))))
A SEGURANÇA PODE SER UMA MAIS VALIA PARA LANÇAR O LUSO NO MUNDO DO TURISMO.

BURRIQUEIRO disse...

CARO COLEGA BEIJINHOS A PRIMA, TODOS OS COMERCIANTES PODIAM ADERIR A ESSA IDEIA DE FAZER MAIS EM CONTA OS PREÇOS A QUEM PROVASSE ANDAR A PÉ, E COMO PODIAM PROVAR??
PODIAM LANÇAR A CAMPANHA " CLIENTE 100% A PÉ ".